Início Doppler Transcraniano Doppler Transcraniano – Você Conhece este Exame?

Doppler Transcraniano – Você Conhece este Exame?

Doppler Transcraniano - Você Conhece este Exame? Também conhecido como Ultrassom transcraniano, o Doppler transcraniano é um exame não invasivo e indolor ao paciente. Este método diagnóstico é baseado no sistema de ultrassonografia, que consiste na transmissão pulsada de ondas de ultrassom, com baixa frequência, para a região alvo do exame.

Doppler Transcraniano – Você Conhece este Exame? Também conhecido como Ultrassom transcraniano, o Doppler transcraniano é um exame não invasivo e indolor ao paciente. Este método diagnóstico é baseado no sistema de ultrassonografia, que consiste na transmissão pulsada de ondas de ultrassom, com baixa frequência, para a região alvo do exame.

Neste artigo, saiba mais sobre a realização deste exame, seus princípios básicos e suas indicações.

Doppler Transcraniano

O ultrassom com Doppler Transcraniano fornece medidas rápidas e não invasivas em tempo real da função cerebrovascular. O exame pode ser usado para medir a velocidade do fluxo nas artérias basais do cérebro, para avaliar as mudanças relativas ao fluxo, diagnosticar a estenose vascular focal ou detectar sinais embólicos no interior dessas artérias.

O Doppler transcraniano também pode ser usado para avaliar a saúde fisiológica de um determinado território vascular, medindo as respostas do fluxo sanguíneo a alterações na pressão arterial (autorregulação cerebral), alterações no nível de CO2 no final da expiração (vasorreatividade cerebral), ou ativação cognitiva e motora (acoplamento neurovascular ou hiperemia funcional).

Doppler Transcraniano – Princípios Básicos

A ultrassonografia com Doppler baseia-se no princípio do efeito Doppler. De acordo com este princípio, as ondas de ultrassom emitidas pela sonda Doppler são transmitidas através do crânio e refletidas pela movimentação de glóbulos vermelhos no interior dos vasos intracerebrais.

Doppler Transcraniano – Princípios Básicos

A diferença na frequência entre as ondas emitidas e refletidas, chamada de “frequência do desvio Doppler”, é diretamente proporcional à velocidade dos glóbulos vermelhos em movimento (velocidade do fluxo sanguíneo).

A análise pode ser usada para obter medidas da velocidade do fluxo sanguíneo, bem como algumas outras características do fluxo dentro do vaso sanguíneo.

Doppler Transcraniano – Indicações

O exame é indicado nos casos em que é necessária uma verificação da estrutura vascular cerebral.

Por exemplo:

  • Suspeita de Estreitamento ou
  • Oclusão das artérias basais do encéfalo,
  • Suspeita de Hipertensão Intracraniana e de
  • Morte Encefálica.

Situações de

  • Tontura,
  • Vertigem,
  • Síncope,
  • Doença Vascular Cerebral e
  • Outras Patologias
    • também podem ser identificadas com este método.

O procedimento estabeleceu utilidade no diagnóstico clínico de várias doenças cerebrovasculares, incluindo acidente vascular cerebral isquêmico agudo, vasoespasmo, hemorragia subaracnoidea, doença falciforme, bem como outras condições, como morte encefálica. A indicação clínica e as aplicações de pesquisa para esse modo de imagem continuam a se expandir.

 

Doppler Transcraniano – Realização

As ondas emitidas durante a ultrassonografia, ao contrário do que a comunidade científica acreditava até o fim da década de 1980, possui a capacidade de percorrer o crânio íntegro. Dessa forma, o exame passou a ser realizado também para avaliar a circulação sanguínea dos vasos intracranianos.

Com o paciente deitado em uma maca, aplica-se um gel nas têmporas, acima dos olhos e na região posterior do pescoço. Em seguida, o médico irá passar por essa região o aparelho de ultrassom. Além de verificar como está a circulação sanguínea intracraniana, é possível identificar algumas alterações degenerativas.

Pessoas com janela acústica temporal adequada

Em pessoas com janela acústica temporal adequada, o exame permite a visualização de estruturas encefálicas, principalmente do mesencéfalo, núcleos da base, tálamos e segmentos do sistema ventricular.

O Doppler Transcraniano também pode ser realizado à beira do leito, não acrescentando nenhum risco ao paciente acamado. Como grande parte dos pacientes internados possuem dificuldade para se locomover, esta é uma grande vantagem.

Totalmente indolor e não invasivo, o exame pode ser repetido várias vezes, sem nenhum risco ao paciente, mesmo se ele estiver com febre ou dormindo. Apenas é recomendado que lentes de contato, brincos e acessórios metálicos sejam retirados antes do exame.

  • Procurando Exame de Doppler Transcraniano?
    • Entre em contato com nossa equipe.
  1. Artigo publicado em: 02/05/2017.
  2. Artigo atualizado em: 21/12/2018.
  3. Artigo atualizado em: 07/08/2020.
Mais Informações sobre o Doppler Transcraniano na Internet