Doppler Transcraniano no Acidente Vascular Cerebral: O Que Você Precisa Saber Sobre Isso

Você já parou para pensar sobre qual é a relação entre o Doppler Transcraniano e o Acidente Vascular Cerebral? Sabe em que quadros clínicos este exame é indicado, pode ser realizado e de que maneira ele pode, inclusive, salvar vidas? Não? Então acompanhe…

De Início, O Que é o Acidente Vascular Cerebral?

Muito se ouve por aí: Fulano teve um AVC.  Beltrano sofreu um derrame e não aguentou. Com certeza você já se deparou com uma situação como essas no seu dia a dia, não é mesmo? Mas, afinal de contas, o que é um AVC?

Então vamos lá…

O Acidente Vascular Cerebral é popularmente conhecido como “Derrame” ou simplesmente AVC. Ele acontece quando há uma obstrução, bloqueio total ou rompimento de alguma artéria localizada no cérebro.

Para que você tenha uma ideia, existem dois tipos de AVC. E nem sempre eles são entendidos com clareza por quem é leigo no assunto, o que pode gerar muitos equívocos. Especialmente por conta da chamada “sabedoria popular”.

Doppler Transcraniano no Acidente Vascular Cerebral! Neuro Informa

Um Acidente Vascular Cerebral pode ser classificado em duas vertentes. Como: Acidente Vascular Cerebral Isquêmico (AVCI) ou como Acidente Vascular Cerebral Hemorrágico (AVCH).

O AVC Isquêmico é considerado como sendo um pouco mais leve, ou seja, que envolve menos riscos de morte. Ele ocorre quando há o entupimento passageiro de vasos que levam sangue para o cérebro.

Por outro lado, o AVC Hemorrágico, que é considerado como um problema bem mais grave é diagnosticado quando uma artéria dentro do cérebro tem o seu fluxo interrompido e rompido, provocando sangramento.

E O Que o Doppler Transcraniano Tem a Ver Com Isso?

O Doppler Transcraniano, que é um exame clínico utilizado para identificar e avaliar a circulação sanguínea dos principais vasos intracranianos é um grande aliado neste tipo de diagnóstico.

É indicado até mesmo para casos em que há a menor suspeita de obstruções no fluxo sanguíneo cerebral. Além disso, estudos recentes mostram que o Doppler Transcraniano pode ser um grande aliado inclusive na detecção do risco de AVC, como um método preventivo.

Este processo é de grande importância, pois ajuda a avaliar, em tempo real, em que estado se encontra o fluxo sanguíneo, além do sentido e a velocidade de circulação do sangue nos vasos e nas cavidades cardíacas.

Em Quais Casos Isso é Mais Importante?

Portadores da Anemia Falciforme, por exemplo, têm os vasos cerebrais atingidos. Nessas condições, isso resulta com frequência em Acidente Vascular Cerebral Isquêmico principalmente considerando as duas primeiras décadas de vida.

As complicações deste quadro podem ser danos cerebrais irreversíveis ou até mesmo a morte. Por isso, o Doppler Transcraniano é muito indicado para acompanhamento do quadro clínico no paciente ao longo da vida.

É importante ressaltar que este tipo de acompanhamento não prejudica em nada o bem-estar do paciente. O exame pode ser realizado quantas vezes forem necessárias, pois não utiliza ou emite nenhum tipo de radiação.

Além disso, pode ser realizado sem problema algum no leito de hospitais, em clínicas ou mesmo em consultórios médicos. Não exige preparo, nem contraindicações. É simples e indolor. O resultado é observado em tempo real, o que facilita muito o diagnóstico em casos de urgência.

Percebeu como o Doppler Transcraniano é eficiente na detecção dos riscos de Acidente Vascular Cerebral e pode, inclusive, salvar vidas? Essa é uma realidade observada diariamente dentro de ambientes de saúde.

Se você está por aqui buscando informações, fique atento! O ideal é conversar com o seu médico também. Afinal, ele é capaz de identificar os riscos e a necessidade de uma possível realização do Doppler Transcraniano. Cuide bem da sua saúde!